quinta-feira, 19 de maio de 2011

ESTRANGEIRISMOS DA LÍNGUA: O DESFECHO

Lembram-se da postagem do dia 05/05/11 do Blog do Gato Gordo? "Os estrangerismos da língua"

Pois é, foi uma das que mais fez sucesso. Aliás, está entre as top 5 preferidas dos leitores.  Para quem não se recorda ou não leu, sugiro que dêem uma olhada.

Então... o governador deu seu veredito. É assim que funciona: leis de iniciativa da câmara devem passar pelo crivo do poder executivo da terrinha e vice versa (um limita e fiscaliza o outro). O fato é que Tarso Genro taxou a inconstitucionalidade formal da lei, que seria de iniciativa da União, vetando a criação legislativa. Aliás, minto, teve uma solitária norma que tomou viagra e manteve-se em pé. Trata-se do art. 2º  que promove, em síntese, a opção de priorizar o uso da língua pátria para documentos e propagandas oficiais. Portanto, a obrigatoriedade foi derrubada.

Uma decisão previsível a uma legislação que acrescentaria muito pouco, até porque, para o consumidor, a única coisa que mudaria seria a intensidade de suas compras ou um aumento meteórico de comprar pela internet em lojas no exterior. Fazer o que, vivemos de estrangeirismos!

O debate foi lançado, mas vencido. E agora, sem medo de estar ferindo qualquer regramento estadual, eu digo: bom happy hour no Pepsi on Stage. Pô, e eu que tinha comprado um rato para mexer no computador, agora posso voltar para meu bom e velho mouse. Fraca mas válida OHOHOHOHOHOH.

Nenhum comentário: